Loading...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PEDRO AMÉRICO E SUA FAMOSA TELA "INDEPENDÊNCIA OU MORTE".

O famoso quadro “Independência ou Morte”, também conhecido como “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo, é indiscutivelmente o maior símbolo de nossa ruptura política com Portugal. Chega até ser automático, quando lembramos do acontecimento de 7 de Setembro de 1822, nos vem logo à cabeça o tal quadro (ver abaixo).

O que poucos sabem é, que Pedro Américo, autor da obra, teve uma importante “fonte de inspiração”: 1807, Friedland, de Jean-Louis Meissonier. Na obra, o artista francês retrata a vitória de Napoleão na batalha de Friedland (ver abaixo).

Notaram as semelhanças? Então vamos apontá-las: 1) Os personagens centrais Dom Pedro e Napoleão estão sobre um plano mais elevado em relação aos demais elementos da obra. Tal representação tem uma função: Exaltar o protagonista do acontecimento histórico; 2) Os dois fazem os mesmos gestos: Napoleão com o chapéu e D.Pedro com a espada; 3) Ambos são acompanhados de suas comitivas e são reverenciados por uma cavalaria que forma uma plateia bastante entusiasmada; 4) A marcante presença dos cavalos, animais que dão um certo tom de movimento às obras.
Agora faça sua própria análise: O símbolo maior de nossa Independência é plágio ou não?
Para saber mais sobre a temática ver Revista Aventuras na História "1822 A Independência do Brasil", edição de colecionador.

20 comentários:

  1. No livro "O Brado do Ipiranga", a historiadora Cecília Helena de Salles Oliveira, faz uma análise detalhada dessa obra, evidenciando toda a fantasia que o autor projetou nela. A autora diz: "Antes de mais nada é interessante apontar, para quem não sabe, as diversas inverdades estampadas na tela. Para começar, vale dizer que os fogosos corcéis montados por dom Pedro I e seu cortejo, na realidade, eram simplesmente mulas - um tipo de cavalgadura menos heróico, mas muito mais adequado ao duro percurso que os viajantes faziam. Eles tinham acabado de subir a serra do Mar, vindo de Santos.
    Numa viagem como essa, ninguém estaria usando os luxuosos uniformes apresentados. Com toda certeza, estariam usando trajes mais simples e mais práticos, provavelmente sujos do pó e da lama do caminho. Para piorar, o próprio dom Pedro não poderia estar tão exaltado e bem disposto assim como o artista o representa. Afinal, ele havia parado naquele local em função de uma diarréia que o atormentava, devido aos seus excessos alimentares em Santos, na véspera." De modo que para mim, com certeza, é um plágio.
    Um fraternal abraço e muito obrigado pela visita ao Saiba História!

    ResponderExcluir
  2. muito bom o post.
    Parece que o brasil, ou alguns brasileiros gostam e sempre gostaram de imitar, plagiar enfim.
    Realmente pedro américo teve uma grande inspiração: copiar a tela dos outros.

    Abraços..

    ResponderExcluir
  3. Professor Adinalzir, bela desconstrução da tela de Pedro Américo. Apenas lamento que essa forma de se fazer história ainda não alcance a maioria de nossos discentes na educação básica. Valeu pela contribuição. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Olá equipe Goliardos, é muito legal receber a visita de vocês. "História, Educação, e Cultura" e "Goliardos" construindo uma História crítica em Belém. Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Plagiar e imitar parece que são coisas muito próximas da nossa cultura, nossos gostos, roupas, músicas, dentre outras coisas, costumam ter mais que uma inspiração dos moldes gringos, com muitas e ótimas exceções... se Pedro Américo colocasse a referência poderia ter sido, esta tela, uma pesquisa.
    post, como sempre, muito bom.
    um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Valeu pela visita ZERO NOVE UM. E um grande abraço aos seguidores do blog "Isso é Belém, Isso é Pará, Isso é Brasil".

    ResponderExcluir
  7. HBC HDTV:
    Convidamos você caro leitor, que goste de ler e apreciar um bom conteúdo, onde se encontram tudo sobre: Celebridades, Televisão, Futebol, Coisas Bizarras, Novelas, vídeos de música, pegadinhas e desenhos antigos e atuais, séries e muito mais.
    Contamos com a sua audiência ! Pois um Blog como o HBC HD merece grandes Leitores como você. Nos visite e seja nosso seguidor você não vai se arrepender !
    Ao nos seguir, retribuiremos da mesma forma, seguindo o seu blog, que é de muito bom gosto.
    Ass: HBC HD. www.hbchdtv.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá amigos do HBC HD, agradeço o convite e a visita ao "História, Educação, e Cultura". Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Leonardo. Bem legal o seu blog. Eu nunca ia imaginar essa inspiração. Hehehe
    Também estou te seguindo, ok?

    ResponderExcluir
  10. Obrigado por seguir o HBC HD, pois já estamos te seguindo. Não deixe de nos visitar. Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Fale Daniel! Obrigado pela visita. E parabéns, seu blog é muito agradável e divertido. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Pois é...é uma pena que nossas escolas insistam em repassar aquela tradicional história baseada apenas em datas e grandes personagens. Com isso, vários aspectos interessantes da história deixam de ser divulgados. Um grande abraço ao blog "Borboletas no estômago".

    ResponderExcluir
  13. Adorei seu blog, tbem sou professora e acho mto importante mostrar a verdade sobre a Historia do Brasil e do mundo. Seu blog esta de parabéns!!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Liza, fico feliz que tenha gostado do blog. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  15. Dando uma passadinha só para lembrar que tem post novo lá no meu blog, rsrs. Abraços!

    ResponderExcluir
  16. É sou assim mesmo, não consigo entender o quanto é necessário entende da arte vital desta raça que tanto sobrevive brigando continuamente, pois nosso solo não tem apenas terra, mas colorido de corpos e molhado de sangue para gerar tantas vitórias e conquistar tantos espaços... pela força.
    e nos somos o que temos e acreditamos, mas como viver sem, esta história que faz parte muito profundo daquilo que podemos ser, pois estamos apenas um fio do natural de ser para o completamente é, dentro desta possibilidade vital de achar em si o melhor ou pior...dando sempre para o continuar do que somos ou sonhamos atingir.

    ResponderExcluir
  17. Leonardo Oliveira, achei muito interessante o artigo acerca do plágio de Pedro Américo, tema do qual eu não tinha conhecimento, fico grato pela sua divulgação. Acredito que o mundo ficará bem melhor sempre que revelarmos as mentiras que nos têm imposto, e assim que as pessoas tiverem compreensão da ilusão em que temos vivido ao longo dos séculos.
    Também não acredito que o D. Pedro tenha gritado "independência ou morte" como se ele fosse um guerrilheiro anti-colonial, como se a Coroa portuguesa não fosse a família dele! A independência do Brasil não passou duma jogada de interesses que em nada beneficiou o povo, mas, sim, apenas as classes de quem detinha o poder. A presente classe política brasileira continua uma cópia da actual classe política portuguesa, ambas possuem as mesmas raízes, são muito poucas as diferenças entre elas.
    Há cerca de um ano um cônsul-honorário de Portugal no Brasil colocou-me a seguinte questão: «Por que meu filho, quando era criança, ficou conhecido na escola como o “filho do ladrão do ouro brasileiro, que burlava os índios levando-lhes o ouro e pagando-lhes com bijutarias”?».
    Tenho encontrado na net bastante rivalidade (incompreensível) entre brasileiros e portugueses. O que será que se ensina de História, no Brasil, que faça com que os brasileiros detestem tanto os portugueses?
    Por que acharão alguns brasileiros que os portugueses roubaram o ouro do Brasil?
    Por que são os portugueses o centro das famosas piadas?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  18. Olá João...Acredito que "mentira" seja uma expressão um pouco pesada. Acredito que a História seja composta de versões, cabe a nós não ficarmos restrito apenas à uma. Sobre a Independência do Brasil que você enfatizou muito bem, existe um post aqui no blog "INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: UMA RUPTURA CONSERVADORA" que vem ao encontro de suas considerações. Agradeço sua visita ao blog.

    ResponderExcluir