sábado, 9 de abril de 2011

O QUE FIZEMOS COM O ÓCIO GREGO?!


Hoje, para nossa sociedade contemporânea, falar em ócio é falar em coisa de vagabundo, em tempo desperdiçado. Entretanto, este conceito é fruto de uma interpretação burguesa que, no século XVIII, com o início da industrialização, passou a dar uma conotação negativa à idéia de ócio, uma vez que não seria interessante para esta burguesia aceitar o tempo livre do trabalhador assalariado.
Agora, vamos voltar alguns séculos atrás e lembrarmos os nossos amigos gregos lá na antiguidade: O ócio grego possuía um conceito bem diferente. Para eles, esta noção tinha raízes aristocráticas e estava diretamente relacionado à idéia de liberdade (eleutheria), que por sua vez se relacionava ao fato de não se ter a obrigatoriedade de trabalhar.
Mas essa elite grega precisava de liberdade para quê? Será que era para ficar na “vagabundagem”? É claro que não. O tempo livre teria uma utilidade fundamental para os gregos: Permitiria a dedicação à vida pública bem como à reflexão sobre o mundo. O ócio ainda proporcionaria ao grego a oportunidade de se dedicar a diversas questões estimulantes.
Enfim, o conceito que temos hoje de ócio é bem diferente da noção grega. O trabalho foi tão bem feito pela burguesia que quando não estamos trabalhando temos a sensação de prejudicar alguém. É necessário urgentemente que resgatemos o ócio grego (rsrs). Até mais!!!

Para saber mais, ler "Grécia e Roma" de Pedro Paulo Funari.

14 comentários:

  1. Prezado Leonardo
    Eu, particularmente já sou um praticante do ócio grego, uso minhas horas vagas para caminhar, dormir, passear, blogar, ler, meditar, pensar e curtir a natureza. O trabalho é só para capitalizar, já que não dá para ficar sem trabalhar, rsrs. Abraços! :-)

    ResponderExcluir
  2. Fale Professor Adinalzir! Obrigado por visitar meu blog. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ola Leonardo,
    Visitei seu blog hoje pela primeira vez, e percebi que virarei uma leitora assídua pelo execelente conteúdo que aqui apresenta.
    Tenho 16 anos e sou apaixonada por história, filosofia e literatura. Estou perto de concluir o ensino médio, e já pensando no meu futuro, pretendo me formar em uma historiadora.
    Faço assim, uma pergunta, o mercado de trabalho para uma pessoa formada em história, é oferecido somente na área de licenciatura? Que outras áreas posso fazer parte com este diploma em mãos?
    Abraço e parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  4. Oi Gisele, tudo bem? Espero que sim. Primeiro, gostaria de agradecer pelos elogios ao blog. Agora, respondendo sua pergunta, quem faz o curso de História possui basicamente dois caminhos profissionais: Um é ser professor, ou seja, dar aula. Para isto, é necessário ter Licenciatura em Históra (Essa opção se constitui a principal alternativa para o mercado de trabalho). O outro caminho é trabalhar na área da pesquisa. Para isto, é necessário que você tenha o Bacharelado (Por exemplo, geralmente, orgãos públicos, Instituições relacionadas ao resgate da memória e até algumas empresas particulares já necessitam de Historiadores). Agora, uma coisa é certa, a opção de dar aula ainda é a principal maneira de ingresso no mercado de trabalho para quem é formado em História.
    Espero que tenha ajudado. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Muito legal seu texto. Nossa sociedade foi muito bem moldada pelos burgueses, pois tornaram nossos cidadãos verdadeiras máquinas de trabalhar abandonando completamente a necessidade de momentos para reflexão.

    ResponderExcluir
  6. Fala Leandro! Precisamos repensar alguns valores burgueses. Nossa sociedade já mostra sinais que tais valores possuem prazo para esgotamento. É só olhar os últimos acontecimentos. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  7. Espero que este ócio seja muito bem aproveitado pelos nossos políticos, alias, eles já não fazem quase nada mesmo, rsrs.
    Agora falando sério, acredito que todos nós deveriamos desfrutar melhor nosso tempo, sei que vivemos em um sistema que nos convida a disputas diárias (por vagas no mercado de trabalho, vagas em faculdades públicas, etc), mas mesmo assim ainda vejo a reflexão como um instrumento necessario para o meu cotidiano.

    ResponderExcluir
  8. Agradeço sua contribuição ao "História, Educação, e Cultura". Voltem sempre, Johnny e carol!

    ResponderExcluir
  9. Olá Leonardo..
    Obrigada pelo recadinho em meu blog, fico feliz por estar me seguindo, principalmente depois que espiei seu cantinho, muito interessante..

    Te sigo tranquila..

    só não vi seu nome nos meus seguidores...rs

    passarei por aqui mais vezes..

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Dani, é verdade. Mas já corrigi o equívoco e estou te seguindo. Um beijão!!!

    ResponderExcluir
  11. Oii,
    fiquei agradecida pela sua atenção e resposta.
    Ajudou e me deu mais motivação a seguir este caminho.
    Obrigada.
    Abraço, e sucesso!

    ResponderExcluir
  12. Olá Gisele, fico feliz que tenha ajudado. Precisando, estamos por aqui. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito de seu blog me ajudou bastante,em minha pesquisa...obrigado...''THAYARA''

    ResponderExcluir
  14. Agradeço sua visita Thayara. Abraços!

    ResponderExcluir